Sábado, 17 de Julho de 2004

When a man loves a woman

WhenAManLovesAWoman.jpg

Acabei agora de rever este filme, com a Meg Ryan e o Andy Garcia.
Ao vê-lo, pensei bastante. Pensei, por exemplo, até onde podemos ir se realmente amamos alguém.
Pergunta difícil, tenho a certeza.
Ou será que é tão fácil por ser tão óbvia?
Se realmente amamos, não há limites...
Mas quantas vezes pensamos que é amor, se o que existe é desejo e amizade?
E, se é amor, até que ponto o podemos silenciar, em nome de outros valores?

publicado por floreca às 03:05
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De Anónimo a 22 de Janeiro de 2005 às 01:39
Há muito sofrimento escondido( acho que li isso aqui(blog), qualquer coisa de partir unhas), e muito amor não revelado... arranjamos muitas maneiras de ser infelizes...Samykas
(http://nuycru.blogs.sapo.pt)
(mailto:sodias@msn.com)


De Anónimo a 20 de Julho de 2004 às 14:49
Eu tentei acabar de ver o filme mas tava mt cansada, e cedi ao sono ants de poder ver a última parte.Podias-ma contar?
Mas o k vi foi de mais!!!!Por vezes o amor é mais forte k kalker arma kimica ou guerra!NANA_14
</a>
(mailto:aaocosta@sapo.pt)


De Anónimo a 20 de Julho de 2004 às 13:37
Mpo, sofre-se muito, sim... essa parte eu sei... floreca
</a>
(mailto:a_floreca@hotmail.com)


De Anónimo a 20 de Julho de 2004 às 12:05
"E, se é amor, até que ponto o podemos silenciar, em nome de outros valores?" - podemos silenciá-lo...mas sofre-se muito. E sinceramente, não sei se compensa.mpo
</a>
(mailto:mpo@mail.pt)


De Anónimo a 20 de Julho de 2004 às 08:00
É sim, Sílvia... Bom dia :-)floreca
</a>
(mailto:a_floreca@hotmail.com)


De Anónimo a 20 de Julho de 2004 às 03:28
Já vi, revi, voltei a ver, e a rever esse filme, e cada vez que o vejo, não conseigo evitar de chorar. É tão linda, a capacidade de amar e de perdoar!
http://sunshine.blogs.sapo.pt/
http://pequenitos.blogs.sapo.pt/Sílvia
(http://sunshine.blogs.sapo.pt/)
(mailto:silviaspt@sapo.pt)


De Anónimo a 17 de Julho de 2004 às 23:42
Não basta gostar mesmo, Ana... esse comentário já o fiz por aí, algures... (não tens de pedir desculpa pela ausência, também tenho andada afastada do teu cantinho)floreca
</a>
(mailto:a_floreca@hotmail.com)


De Anónimo a 17 de Julho de 2004 às 23:40
Só nos filmes é que é assim, não é, Lolita? Por acaso conheço estórias de amor bem reais, que parecem saídas de filmes... floreca
</a>
(mailto:a_floreca@hotmail.com)


De Anónimo a 17 de Julho de 2004 às 17:06
Já vi este filme milhões de vezes! É lindo... ele foi até ao limite e ela tb... não era só uma questão de amor, cm se diz, n basta gostar... n queria ter um problema destes na minha vida, mas sim ter alguém q fizesse por mim o q ele fez por ela... quem n gostava?? Bjocas, linda! Bom fim semana. Desculpa as ausencias...ana
(http://biografia.blogs.sapo.pt/)
(mailto:anaimsantos@sapo.pt)


De Anónimo a 17 de Julho de 2004 às 17:03
Esse filme retrata a luta por parte de um homem que se divide entre a sua natural incompreensaão pelo problema da mulher e o amor que lhe tem... É uma história de dádiva e de amor com A bem grande. (por acaso é só um filme...)Um beijinho, florzinha. atuaLolita
(http://levementerotico.blogs.sapo.pt/)
(mailto:violeta_2002@mail.pt)


Comentar post