Sábado, 31 de Julho de 2004

Viciada em ti


és o meu vício, sem o qual já não sei estar
é contigo que adormeço, é por ti que acordo
és a minha calma, a minha euforia
és o meu descanso, o reboliço na minha vida
és a chama que arde, és a brisa que a apaga
és a minha sede, és a gota que a sacia

és amor, és amigo, és desejo


publicado por floreca às 03:04
link do post | comentar | favorito
12 comentários:
De Anónimo a 1 de Agosto de 2004 às 00:56
Lique, bem voltada!!! Espero que as férias tenham sido boas... quanto ao vício, não me quero mesmo livrar dele!!!floreca
</a>
(mailto:a_floreca@hotmail.com)


De Anónimo a 1 de Agosto de 2004 às 00:55
Bem vindo, RuiLuis... e bom fim de semana:-)floreca
</a>
(mailto:a_floreca@hotmail.com)


De Anónimo a 1 de Agosto de 2004 às 00:55
Fly-away, ok, não comentes... ;-)floreca
</a>
(mailto:a_floreca@hotmail.com)


De Anónimo a 1 de Agosto de 2004 às 00:53
António, ele pensa da mesma forma que tu, deixa lá... mas tenho momentos de felicidade assim. Serão suficientes? Talvez não... mas sabem-me bem...floreca
</a>
(mailto:a_floreca@hotmail.com)


De Anónimo a 1 de Agosto de 2004 às 00:08
aloha...belo blog, belo poema, bela pintura...suave, suave...parabens !
ruiluis
(http://www.novociclo.blogs.sapo.pt)
(mailto:rulumaba@hotmail.com)


De Anónimo a 31 de Julho de 2004 às 23:21
Floreca: no comments.... :)Fly_away
</a>
(mailto:kioko_koizo@hotmail.com)


De Anónimo a 31 de Julho de 2004 às 22:51
Olá Floreca estou de volta! Vim só dar-te um beijinho e dizer-te que se o vício te faz sentir bem é porque não é daqueles de que tens que te livrar! Muito pelo contrário! :) lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt/)
(mailto:lique2@sapo.pt)


De Anónimo a 31 de Julho de 2004 às 19:52
A tua pelos vistos!! Mas não te condeno, se te sentes feliz assim!Antonio S.
</a>
(mailto:antoniosoares17@iol.pt)


De Anónimo a 31 de Julho de 2004 às 18:51
E a vida não é feita de pequenos (grandes) nadas, António? floreca
</a>
(mailto:a_floreca@hotmail.com)


De Anónimo a 31 de Julho de 2004 às 13:00
É tanto e é tão pouco, é tudo isso e não é nada... Antonio S.
</a>
(mailto:antoniosoares17@iol.pt)


Comentar post