Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O meu Mundo:-)

O meu Mundo:-)

Obrigada

floreca, 26.12.03
Finalmente, explicaram-me como se deixa ficar apenas um espacito entre as linhas.
E é bastante simples, por sinal... eheheh
Já aproveitei e alterei os textos iniciais, colocando os parágrafos como gosto mais de os ver.
Obrigada ao Nuno, que por aqui andou e me ajudou:-)))

Eu

floreca, 26.12.03

height=329 alt=casal1.jpg src="http://floreca.blogs.sapo.pt/arquivo/casal1.jpg" width=269 border=0>

Passei mais de vinte anos à procura deste pequeno texto, que conheço desde os meus tempos de adolescente. Encontrei-o há pouco tempo, enquanto folheava um livro com os sonetos de Florbela Espanca. Aqui fica:

"Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver
E que nunca na vida me encontrou!"

"Eu" - Florbela Espanca


Dói amar

floreca, 26.12.03

height=339 alt=mulher_rosa_amarela1.jpg src="http://floreca.blogs.sapo.pt/arquivo/mulher_rosa_amarela1.jpg" width=327 border=0>

Passou-se o Natal. Numa tristeza que não sei explicar. Senti-me só.

Passei estes dias com a família, como todos os anos acontece.

Mas faltou-me alguém. Alguém que estava a alguns metros de mim... mas não ao meu lado...

Dói amar alguém que não temos. E ainda mais quando sabemos que esse alguém também nos ama.

Boa tarde:-)

floreca, 18.12.03
caoegato.gif

Cá estou eu, acho que apenas para marcar presença.

Hoje o dia foi cansativo, as ideias escasseiam...

Talvez mais logo me apeteça escrever mais.

;-)

A noite

floreca, 17.12.03

A noite chegou,
olho as estrelas...


Sinto o teu olhar
meigo,
pleno de desejo.


Imagino o teu beijo,
a tua boca,
macia e doce,
que me percorre o corpo.


As tuas mãos
entrelaçadas nas minhas...
um abraço forte e meigo.


Sinto o teu corpo
quente,
colado ao meu,
tremendo de prazer.


Olho as estrelas
à procura de ti...


 


Escrevi este texto para o homem que me chama floreca:-)

O ínicio

floreca, 17.12.03

Boa tarde, a quem me ler... e bem vindos ao meu mundo:-)


Eu gosto de escrever, muitas vezes nem sei bem onde. De escrever o que me vai na alma, sem medos. Coisa bem difícil, por sinal. Há sempre um olhar atento pronto a criticar...


Eu costumo escrever noutro local, onde sou muito conhecida. Demasiado. De tal forma, que não posso escrever tudo aquilo que tenho vontade. Temendo as críticas, verdade seja dita...


Este vai ser o meu mundo, onde quem me vai ler serão desconhecidos. E algumas pessoas por mim seleccionadas. Vai ser o local onde vou escrever as minhas cartas de amor, onde vou chorar quando tiver vontade, onde vou rir...


Sou uma mulher apaixonada, sempre. Invento o amor, se ele não existir. E é esse amor que para aqui vou trazer.

Pág. 2/2