Segunda-feira, 22 de Março de 2004

Mãos


Pediste-me para te dar a mão e assim ficar, sossegada, ao teu lado...
Mas como seria possível se a nossa vontade vai muito além disso?

publicado por floreca às 17:35
link do post | comentar | favorito
14 comentários:
De Anónimo a 27 de Março de 2004 às 07:27
Está prometido, Bela:-)floreca
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 26 de Março de 2004 às 11:19
Que linda imagem e que palavras tão verdadeiras!Gostei muito!Dá tb um pulo ao meu blog!beijinhos
Bela
(http://ficareiaespera.blogs.sapo.pt)
(mailto:cherie_22@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Março de 2004 às 14:13
Gostei muito daquilo que escreveram, MissLadyMystery e Nuno:-)floreca
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 23 de Março de 2004 às 12:09
As mãos são o simbolo de proteção, de carinho, de amor, não ha nada como o sentimento de proteção que nos é transmitido quando andamos de mãos dadas. É claro que o amor, ao se exprimir pelas mãos, obrigam que ela explore o simbolo do seu amor, e elas não param, se saciando! Um beijoMissLadymystery
(http://MundoDosSonhos.blogs.sapo.pt)
(mailto:Lovespellyou@hotmail.com)


De Anónimo a 23 de Março de 2004 às 09:36
Dar as mãos é uma forma de transmitir o nosso sentimento a alguém, as muitas vezes o simples tocar nas mãos de alguém é um desejo de algo muito mais profundo.
Um simples tocar nas mãos de quem gostamos pode dizer tudo o que as palavras exitam por timidez ou medo de errar.Nuno
(http://luzdaminhavida.blogspot.com/)
(mailto:furacaonuno@hotmail.com)


De Anónimo a 23 de Março de 2004 às 07:09
Olá, Kioko. Eu estou de acordo contigo, entre ter uma mão vazia na minha ou não a ter, prefiro não a ter. Já uma vez fiz essa escolha, preferi ficar sozinha, e não me arrependo. Uma escolha depois uma vida em conjunto, diga-se... não de uma qualquer paixão. Neste momento, acho que já percebeste há muito, que estas mãos de que falo nunca estão fisicamente junto às minhas. Mas unem-se, da forma possível, por vontade dos dois. Mesmo que à distância, ele está lá, quando preciso dele. Dá-me carinho, preocupa-se comigo, ama-me como lhe é possível... neste momento da minha vida, prefiro ter "esta mão" que não me pode tocar a ter só as minhas. É complicado explicar e entender, mas é o que eu sinto. um bj para ti:-)floreca
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 23 de Março de 2004 às 07:01
ehheh Spot, em locais públicos querer e não poder tem a sua piada!!! Mas não estávamos em locais públicos, nem sequer estávamos juntos. E não imaginas como é bom estar de mão dada com alguém, mesmo assim...floreca
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 23 de Março de 2004 às 06:58
Inês, ainda bem que gostaste e que, de alguma forma, te consegui ajudar. Se precisares de algo mais, diz:-)floreca
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 23 de Março de 2004 às 00:04
Esqueci-me de dizer: linda imagem. Espero não estar a ser repetitiva.... :)Kioko
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 23 de Março de 2004 às 00:02
Às vezes, dar as mãos não chega. Às vezes a vida obriga-nos a separar as nossas mãos daquelas mãos que amamos. Por mais intenso e profundo que seja esse amor. Às vezes temos escolher entre ficar de mãos dadas com alguém que nunca está connosco, mesmo nos momentos em que mais precisamos. Ou então ficar com as mãos totalmente vazias. Há escolhas que doem muito, doem tanto, tanto, mas entre uma mão vazia na minha, e as minhas duas mãos a segurar-se uma à outra, prefiro as minhas. Definitivamente. Kioko
</a>
(mailto:)


Comentar post